BioRia – Percurso de Salreu BioRia - Percurso de Salreu

BioRia – Percurso de Salreu

Classifique este item
(0 votos)

A Ria de Aveiro possui uma riqueza incalculável em termos da preservação da biodiversidade, mas é necessário estarmos atentos e lutar pela sua conservação, sendo esse um dos objetivos do projeto BioRia do Município de Estarreja.

BioRia - Percurso de SalreuO Ondas da Serra foi de bicicleta conhecer o “Percurso de Salreu”. Para chegarmos ao local viajamos pela Estrada Nacional 109, ao chegar a Salreu, sentido Norte-Sul, junto ao cruzeiro viramos à direita seguindo as indicações. Quando chegamos estivemos a conversar e obter indicações no Centro de Interpretação Ambiental, onde o jovem Rodrigo Nobre, a fazer um estágio do curso “Gestão Aplicada e Desenvolvimento de Produtos Turísticos”, nos prestou os esclarecimentos necessários.

Se pretender fazer este percurso tem que tomar uma decisão, se vai fazê-lo de bicicleta (que podem ser alugadas no local), ou se vai caminhar. Se for para observar e contemplar a natureza, aconselhamos a caminhada, o percurso não é muito extenso tem 7.700 Mts. Como é feito de forma mais lenta e silenciosa uns binóculos ajudam a ver as aves de forma espontânea. Caso pretenda cobrir uma área mais extensa a bicicleta é a opção mais indicada.

O percurso tem torres de observação e alguns locais para merendas e há uma parte que conflui com o rio Antuã. A palete de cores que este local oferece é espetacular, com a luz difusa faz as delícias dos amantes da fotografia. Por todo o lado as aves esvoaçam à nossa frente. Os aromas são doces com travo salgado das águas da ria, o coaxar das rás só para quando elas saltam à sua frente surpreendias com intrusão.

Percursos disponíveis: Salreu, Rio Jardim, Bocage, Rio Antuã, Rio Gonde, Ribeira de Pardilhó, Ribeira de Veiros e Fermelã.       

 

Descrição Informações Coordenadas
O percurso de Salreu é de natureza circular, tendo o seu início e término junto ao Centro de Interpretação Ambiental do Bioria. É um percurso de 8 km, que atravessa áreas de enorme beleza paisagística, como campos de arroz, sapais, juncais e caniçais. A presença do Rio Antuã e do Esteiro de Salreu, ligados por uma rede de valas, permite a comunicação entre todos os habitats, justificando os elevados índices de biodiversidade existentes

Distância a percorrer: Cerca de 7,7 Km.

Duração do percurso: Aproximadamente duas horas e meia.

Âmbito do percurso: Ambiental, paisagístico, cultural e desportivo Grau de dificuldade: Fácil (inexistência de desníveis)

Época aconselhada: Todo o ano

Coordenadas GPS: [GPS 40º43’56’’ N | 8º34’07’’W]

Fonte: Bioria

 

Lida 406 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

De Ovar a Aveiro: sobre a importância do tempo

O Ondas da Serra, ou melhor o Sílvio, o Rui e eu, percorreu Ovar a Aveiro em bicicleta. A aventura começou no primeiro dia em que se ponderou fazer o caminho desde a cidade vareira à cidade dos canais, sempre com a Ria como apoio. Foram mais de 10 horas de percurso e perto de 90 quilómetros de caminho. Mais do que pedalar, ficar espalmado ou mergulhar os pés na lama, ficou a importância do tempo.

Pateira de Fermentelos | Uma idílica viagem à tranquilidade

Um destes domingos com sol radioso fomos explorar a Pateira de Fermentelos ou de Espinhel como é também conhecida, localizadas em Águeda. Partimos à aventura em Oís da Ribeira, tendo começado o percurso junto ao seu parque de lazer. Como guia para a nossa caminhada seguimos o PR1, que passa também junto aos rios Cértima e Águeda.

Terras de Fuste, Função e Paço de Mato

Ondas da Serra partiu à descoberta um destes dias por terras de Vale de Cambra. Deixamos o carro em Rogê, perto do Centro Cívico e partimos para desbravar terrenos e procurar aventuras. Não fomos de caravela, nem navegamos numa nau, levamos a bicicleta, não levamos varapau. 

Faça Login para postar comentários
Pub