Pág. 1 de 7

Investigação de Cátia Martins do Departamento de Química

Fragâncias frutadas, vegetais e aromas tostados ou a caramelo provenientes do lúpulo ou do malte. Aromas e sabor a cereais à base de trigo, milho ou cevada. Doce com travo a mel, geleia ou xarope. São múltiplos os aromas e sabores que se podem experienciar pelo consumo de uma cerveja. Criada há quase 40 anos, a Roda de Aromas da Cerveja possibilita que cervejeiros e consumidores de todo o mundo avaliem os aromas e sabores existentes na bebida. À velhinha ferramenta, a Universidade de Aveiro (UA) acrescenta agora um outro nível de informação com a qual pretende ajudar na produção e controlo de cervejas: as moléculas voláteis que fazem (ou não) de cada cerveja um momento de prazer único.

De 11 de dezembro a 15 de janeiro na Sala Hélène Beauvoir da Biblioteca da Universidade de Aveiro

Diplomata, jornalista e escritor, António de Cértima é um homem da Bairrada que se transformou em cidadão do mundo. A Universidade de Aveiro (UA) é detentora de parte do seu espólio pessoal e profissional que agora se dá a conhecer ao público numa primeira exposição intitulada “António de Cértima: o perfil do homem e do escritor”. A inauguração decorre no dia 11 de dezembro, pelas 17h00, na sala Hélène Beauvoir da Biblioteca da UA.

Numa cerimónia que decorreu esta terça-feira no Teatro da Trindade, a Fundação INATEL atribuiu distintos prémios aos selecionados dos projetos sociais da entidade, bem como apoios a mais de 300 Centros de Cultura e Desporto filiados da instituição, com o intuito de promover as suas atividades junto das comunidades locais.

Estudantes da Universidade de Aveiro reciclam brinquedos estragados

No Natal do último ano reciclaram mais de 300 brinquedos estragados que outro destino não teriam senão o caixote do lixo. Depois de arranjados, limpos, costurados e embrulhados pelos estudantes da Universidade de Aveiro (UA), carros, bonecas, motas, peluches, comboios e aviões ganharam uma vida nova nas mãos de centenas de crianças carenciadas. Para este Natal os estudantes querem salvar do lixo ainda mais brinquedos para os entregarem como novos às crianças afetadas pelos últimos incêndios.

Investigação do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro

Os esquilos estão definitivamente de volta ao território nacional. Depois de extintos durante centenas de anos até aos anos 80, altura em que, lentamente, foram atravessando a fronteira no Minho, nas últimas duas décadas a espécie expandiu-se até ao rio Tejo e está fora de perigo. As conclusões são do estudo realizado em Portugal sobre a distribuição do esquilo-vermelho, um trabalho do Departamento de Biologia (DBio) da Universidade de Aveiro (UA) que contou com uma preciosa ajuda: as centenas e centenas de cidadãos anónimos que nos últimos anos avisaram os investigadores sempre que viam o simpático animal.

No passado sábado dia 23 de setembro 2017, pelas 13h40, fizemos uma viagem no tempo a bordo do Comboio Histórico do Vouga, entre Aveiro e Macinhata do Vouga, com paragem no regresso em Águeda. Em outras eras o tempo corria mais devagar e este tipo de transporte cruzava aldeias e estava próximo das populações. As viagens não eram tão cómodas, mas as janelas abriram-se para os passageiros sentirem o ar matinal no rosto ou o negro do entardecer.

Pág. 1 de 7
Pub