quarta, 06 setembro 2017 11:12

Espinho | Ecovia do litoral Destaque

Classifique este item
(0 votos)

A Ecovia do litoral fica situada em Espinho e tem cerca de 12 Km. É possível fazer o seu percurso a caminhar ou de bicicleta e contemplar as várias praias no seu trajeto, ambientes urbanos e populares, como os bairros e cenas da vida dos pescadores. Se tiver sorte poderá ver estes homens na sua faina ou as artes de pesca a descansar ao sol à espera do próximo regresso ao mar.

O litoral de Espinho possui um cordão dunar que se estende entre Silvalde até à Lagoa de Paramos/Barrinha de Esmoriz. Nesta área existem habitats constantes no Plano Sectorial da Rede Natura 2000, uma rede ecológica para o espaço comunitário da União Europeia. Os passadiços desta ecovia serpenteiam, sobem e descem por cimo das ondas dunares sendo utilizados pelas pessoas para fazerem desporto ou deslocarem-se para as praias. Junto à faixa litoral pousadas nas areias ou esvoaçando no ar é possível ver centenas de gaivotas e outras aves que convivem pacificamente com este aumento de atividade.       

Esta ecovia dá acesso às seguintes praias, (sentido norte-sul) Marbelo, Seca, Azul, Pop, Costa Verde, Baia, Sereias, 37, Mar, Pescadores, Pau da Manobra e Paramos. Antigamente esta ecovia terminava na barreira natural da Lagoa de Paramos/Barrinha de Esmoriz. Com as recentes obras que se fizeram e a inauguração em junho passado dos novos passadiços da lagoa/barrinha, agora existe uma bonita ponte em madeira com uma vista soberba sobre esta pérola da natureza que tem de ser preservada e permite a passagem para a outra banda.   

É possível em Esmoriz pedalar junto ao mar em direção a Cortegaça, passando pelo bairro dos pescadores. Em Cortegaça o desportista pode também continuar pela ecopista da Zona Floresta que vai em direção ao Furadouro. Se for um daqueles profissionais com grande preparação no Furadouro pode pedalar em direção à ponte da Varela na Murtosa onde encontra a CicloRia.

Lembre-se que agora é possível transportar as bicicletas no comboio e muitas das localidades por onde passam estes trajetos tem estações/apeadeiros podendo fazer-se muitos tipos de planeamento. A nossa equipa aprecia ir de bicicleta pela Zona Florestal, do Furadouro a Esmoriz e na Barrinha continuar até Espinho pela Ecovia do Litoral, depois regressamos de comboio para Ovar.   

Leia o nosso artigo “Barrinha de Esmoriz - Lagoa de Paramos”

 

Conhecer um pouco das Dunas e da Lagoa de Paramos/Barrinha de Esmoriz a).

 

O que são dunas?

As dunas são elevações de diversas formas e tamanhos constituídas por grãos de areia que se desenvolvem perpendicularmente à direção dos ventos dominantes e em geral paralelamente à linha da costa, constituindo a transição entre a terra e o mar.

Como se formam?

A dunas formam-se pela deposição e acumulação de areia que se estabelecem na área adjacente à zona das marés, um processo complexo decorrente da ação dos ventos e do mar.

Para que servem?

As dunas possuem múltiplas funções, sendo essenciais na defesa contra a intensidade dos ventos e das areias e na contenção do avanço do mar. As dunas são também o habitat de muitas espécies de animais e plantas.  

Como são recuperadas e protegidas?

Para promover a fixação das areias transportadas pelo vento e assim ajudar na criação das dunas e na instalação da vegetação, foram colocadas paliçadas. Foram plantadas espécies vegetais que asseguram a fixação e o crescimento das dunas.

Foram instalados passadiços sobrelevados ao longo de toda a área costeira e criadas plataformas para paragem e observação da paisagem com o objetivo de organizar o acesso pedonal e clicável e evitar o pisoteio

Lagoa de Paramos/Barrinha de Esmoriz

A Lagoa de Paramos/Barrinha de Esmoriz integra a Rede Natura 2000, sendo também considerada uma área Importante de Aves.

Em Espinho ocorre a Jasione lusitânica uma espécie rara e protegida dos areais do litoral oeste da Península Ibérica.

 

a) - Fonte CM de Espinho

 

 

Lida 781 vezes

Autor

Ondas da Serra

Ondas da Serra® é um Orgão de Comunicação Social periódico, distribuído electronicamente, que visa através da inserção de notícias, promover a identidade regional, o turismo, e a divulgação/defesa do património natural, arquitectónico, pessoas, animais e tradições, dos concelhos da região norte do distrito de Aveiro, nomeadamente: Ovar, Santa Maria da Feira, Espinho, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca e do forma mais geral dos restantes municípios do distrito.

Itens relacionados

Poço Negro | Uma cascata de águas cristalinas

O Ondas da Serra foi até à aldeia de Sernadinha – Manhouce – São Pedro do Sul, para conhecer a cascata do Poço Negro. Esta pérola de Viseu foi esculpida pela natureza durante anos de intenso labor com água e cinzel.

Viagem à Pré-História e fragrâncias da Serra da Freita

Ondas da Serra regressou Arouca para conhecer melhor a Serra da Freita, pelos caminhos do trilho “Viagem à Pré-História”.Esta é uma das épocas do ano mais aconselhadas para fazer este percurso, porque a mãe natureza acordou para florir as encostas despidas destes montes com urze, carqueja e giestas, pintando-as de tonalidades amarelas e lilases, que enchem o ar com doces odores perfumados.

Resende | Os encantos de Vale do Cabrum

Ondas da Serra partiu em aventura por terras de Resende onde Deus na luz da criação começou a moldar o paraíso por Vale de Cabrum.