Tratam-se de excertos de realidades, cada um construído sem a menor preocupação com o outro. Não querem saber se encaixam nas expectativas que os restantes fragmentos possam ter. Numa clara postura narcisística, adotam o seu discurso, as suas crenças e as suas opiniões. São seis fragmentos vezes 60 com a subtileza de mudanças que ocorrem em segundos e que tantas vezes não são vistas.

A história moderna do homem principalmente nos países ocidentais é pautada por um considerável progresso em todas as áreas desde a saúde, tecnologia, à ciência. Mas nem sempre foi assim, esta era de abundância é recente e pode não ser duradoura. Em meados do século passado em Portugal o povo subsistia como podia, sendo conhecida nas aldeias a história duma “sardinha para três”. O povo vivia da agricultura e a indústria escasseava, vivia-se o “orgulhosamente sós” do Estado Novo.

Pub