Fernando Pinto

Fernando Pinto

Fernando Manuel Oliveira Pinto nasceu no dia 28 de junho de 1970, em Ovar. Jornalista profissional, fotógrafo e realizador de curtas-metragens de vídeo. Escreve poesia e contos. A pintura é outra das suas paixões. Colaborador do "Ondas da Serra".

Pág. 1 de 5

O ONDAS DA SERRA e o Espaço Yoga de Ovar organizaram, neste outono, um passeio a Drave. Desde 2003 que esta "Aldeia Mágica", enfiada numa cova criada pelo encontro das serras da Freita, São Macário e Arada, serve de Base Nacional ao Corpo Nacional de Escutas. Viaje com o nosso grupo, de 24 caminheiros, entrando na galeria que preparámos para si. Fotos de Fernando Manuel Oliveira Pinto.

O “Ondas da Serra” visitou o Museu Marítimo de Ílhavo, situado na Avenida Dr. Rocha Madahíl, edifício de arquitetura moderna que pertence à Câmara Municipal daquela cidade do distrito de Aveiro. Após termos percorrido as várias salas de exposições, algumas de rara beleza, ficámos fascinados com a coleção de MALACOLOGIA. Não sabe do que se trata? Aceite o nosso conselho, pegue na família, e vá até à terra dos bacalhoeiros apreciar este e outros tesouros do mar.

O ONDAS DA SERRA marcou presença na 2.ª edição de "Paço del Rey", feira medieval que se realizou no passado fim de semana (30 de setembro e 1 de outubro), na Quinta da Cerciaz, situada no lugar de Figueiredo, Pinheiro da Bemposta, concelho de Oliveira de Azeméis.

Quem é que nunca comeu camarinhas? O ONDAS DA SERRA foi até à mata atlântica do Furadouro, Ovar, apanhar e provar algumas destas bagas que mais parecem pérolas. Já agora, estavam uma delícia! Conheça a "Lenda das Camarinhas" e mais algumas curiosidades sobre este fruto.

António Carvalho Teixeira Poças nasceu em Moreira do Castelo, Celorico de Basto, no dia 27 de outubro de 1945. Aos 11 anos de idade foi viver para Moçambique e aí permaneceu até novembro de 1975. Em Ovar todos o conhecem por diácono Poças. (Em 26 de abril de 1992 foi ordenado diácono permanente, estando a celebrar as Bodas de Prata ao serviço da comunidade católica).

A proliferação das grandes superfícies comerciais é uma das causas do desaparecimento das chamadas feiras tradicionais. A Feira de Espinho, que se realiza à 2.ª feira na Avenida 24, "já teve dias melhores", como alguns feirantes afirmaram ao "ONDAS DA SERRA".

Pág. 1 de 5